quinta-feira, 9 de julho de 2009

O RITO TEMPLÁRIO E O ESCOCISMO

O RITO TEMPLÁRIO E O ESCOCISMO
A Franco-Maçonaria, como vimos, foi estabelecida na Inglaterra por membros da
Fraternidade dos Rosa-Cruzes, desejosos de constituir um centro de propaganda e
recrutamento para sua ordem. A Franco-Maçonaria Inglesa possuía somente três graus:
Aprendiz, Companheiro e Mestre. Em razão disso, a Franco-Maçonaria Francesa e o
Grande Oriente, seu ramo principal, eram formados por membros possuidores apenas
dos três primeiros graus. Mas, logo determinados homens pretenderam ter recebido uma
iniciação superior, de acorde com os mistérios da fraternidade dos Rosa-Cruzes. Os ritos
criaram-se concedendo graus superiores ao grau de Mestre, chamados altos graus.
O espírito dos ritos dos graus superiores, assim criados, era naturalmente diferente
daquele da maçonaria propriamente dita. Foi assim que RAMSAY instituiu o Sistema
Escocês, cuja base era política e cujo ensinamento tendia a fazer de cada irmão um
vingador da Ordem do Templo . Eis porque demos o nome de Rito Templário a essa
criação de RAMSAY.
As reuniões dos irmãos detentores de altos graus passaram a denominar-se não mais
lojas, mas capítulos. Os principais capítulos estabelecidos na França foram:
1º – O Capítulo de Clermont (Paris 1752), de onde saiu o Barão de Hunt, criador da
alta maçonaria alemã ou iluminismo alemão;
2º – Após o capítulo de Clermont, nasceu o Conselho dos Imperadores do Oriente e
do Ocidente (Paris, 1758), do qual certos membros, separando-se de seus irmãos,
formaram:
3º – Os Cavaleiros do Oriente (Paris, 1763), cada uma dessas potências expedia
cartas de lojas e os principais irmãos (Tshoudy, Boileau, etc. ) criaram ritos especiais no
interior da França.
Em 1782, o Conselho dos Imperadores e os Cavalheiros do Oriente uniram-se para
formar o Grande Capítulo Geral da França, cujos principais membros tinham ajudado
na constituição do Grande Oriente por suas intrigas. Assim, também vemos em 1786,
esses irmãos realizarem a fusão do Grande Capítulo Geral da França. Qual foi o
resultado dessa fusão? Os membros do Grande Capítulo, bem disciplinados, perseguindo
um objetivo preciso e sendo inteligentes, puderam dispor do número fornecido pelo
Grande Oriente.
Compreende-se agora a gênese maçônica da Revolução Francesa. A maior parte dos
historiadores confunde esses membros do Rito Templário, verdadeiros inspiradores da
revolução com os Martinistas.