domingo, 15 de março de 2009

Rito Memphis Misraim

O Rito Antigo e Primitivo de Memphis Misraim é actualmente o Rito Maçónico mais esotérico e “secreto”.
Entre os Ritos maçónicos este Rito ocupa uma posiçâo particular desde a sua origem. Tem seu lugar entre os ritos egipcios que se “beberam” na fonte das antigas tradiçôes iniciáticas da bada do mediterráneo: pitagóricos, autores herméticos alexandrinos, neoplatônicos, sabeístas, ismaelitas… Foi necessário aguardar o século XVIII para encontrar seus tragos na Europa. Eles foram numerosos, porém só dois dentre eles chegaram ató nós: Misraim e mais tarde Memphis.
O Rito de Misraim foi fundado em Veneza em 1788. Sua filiação veio através de Cagliostro, que o erigiu com os Graus Menores da Grande Loja da Inglaterra e os Altos Graus da Maçonaria Templária Alemã.. O Rito difundiu-se rapidamente em Milão, Gênova, Nápoles e apareceu em França com Michel Bedarride, que recebeu o Grão-Mestrado em 1810, em Nápoles
.De 1810 a 1813 os três Irmãos Bedarride desenvolveram o Rito de Misraim na França, de certa forma sob a proteção do Rito Escocês. Ilustres Maçons pertenceram a ele, como o Conde Muraire, Soberano Grande Comendador do Rito Escocês Antigo e Aceito, o Duque Decazes, o Duque de Saxe-Weimar, o Duque de Leicester e o Tenente Coronel de Teste, entre outros.
O Rito de Memphis foi constituído em Montauban em 1815, por Franco-Maçons que em 1799 haviam participado com Napoleão Bonaparte da Missão do Egito. A esses dois Ritos foram adicionados os Graus Iniciáticos que vieram de Obediências Esotéricas do século XVIII: do Rito Primitivo e do Rito dos Philadelphos, entre outros.
A maioria dos membros que acompanharam Bonaparte na Missão do Egito eram Maçons pertencentes a antigos Ritos iniciáticos: Philalètes, Irmãos Africanos, Rito Primitivo e Grande Oriente de França. No Cairo eles descobriram uma sobrevivência gnóstico-hermética e no Líbano entraram em contato com a Maçonaria drusa, a mesma encontrada por Gérard de Nerval, remontando assim à Maçonaria "operativa" que acompanhava os seus protetores, os Templários. Conseqüentemente, os Irmãos da Missão do Egito decidiram renunciar à filiação maçônica vinda da Grande Loja da Inglaterra. E assim nascia em 1815 o Rito de Memphis , em Montauban, sob a direção de Samuel Honis e Marconis de Negre, com numerosas Lojas no exterior e personalidades ilustres em suas fileiras, como Louis Blanc e Giuseppe Garibaldi, ele que em breve se tornaria o unificador de Memphis e de Misraim.
Até 1881 os Ritos de Memphis e Misraim seguiam rotas paralelas e concordes, no mesmo clima particular. Os Ritos começaram então a agrupar Maçons interessados no estudo do simbolismo esotérico da Maçonaria, gnose, cabala e até mesmo no hermetismo e no ocultismo.
Essa Obediência Maçônica, que celebrou o bicentenário em 1988, surgiu quando os dois Ritos, de Memphis e de Misraim, foram reunidos em 1881, por Giuseppe Garibaldi, que se tornou o seu primeiro Grão-Mestre.
O Rito de Memphis Misraim perpetua sua Tradição na fidelidade aos princípios de liberdade democrática e das ciências iniciáticas.
O Memphis Misraim dirige seus ensinamentos com de 99 graus, divididos em 3 séries, tornando-se desta forma o Rito Maçónico com mais graus dentro da Maçonaria Universal actual.
Após os três graus simbólicos (Aprendiz, Companheiro e Mestre),o Rito de Memphis-Misraïm tem os seguintes graus filosóficos::
4.º Grau (Mestre Secreto)
9.º Grau (Mestre Eleito dos Nove)
13.º Grau (Real Arco)
14.º Grau (Grande Eleito da Sagrada Abóbada)
18.º Grau (Cavaleiro Rosa-Cruz)
28.º Grau (Cavaleiro do Sol)
30.º Grau (Cavaleiro de Kadosh)
32.º Grau (Príncipe do Real Segredo)
33.º Grau (Soberano Grande Inspetor Geral)
A partir do 33º grau, o Rito de Memphis-Misraïm é composto pelos graus esotéricos:
O 66.º Grau (Patriarca Grande Consagrador) somente é conferido a alguns Irmãos que poderiam ser convocados como Consagradores, e uma certa preparação é exigida. Alguns o compararam a uma Consagração Episcopal.
Os Graus 87.º, 88.º, 89.º e 90.º englobam o que os livros mencionam como Arcana Arcanorum (os Arcanos dos Arcanos).
Os que são admitidos até o Grau 99.º convertem-se em protetores e conservadores do Rito, como o seu nome indica: Patriarca Grande conservador. É entre eles que o Grão Mestre Internacional escolhe os membros que servirão no Soberano Santuário Internacional, corpo giovernante supremo do Rito.
Além disso, os graus 66.º, 90.º e 95.º podem ser conferidos a Maçons como recompensa pelo seu valor, seus conhecimentos e sua fidelidade.
Outros graus, tais como o Real Arco, não são obrigatórios e são deixados à escolha dos Irmãos. A sagração como cavaleiro é transmitida a alguns Irmãos com o Grau 20 (Cavaleiro Templário ou Cavaleiro do Templo), derivados diretamente da Antiga e Estrita Observância Templária e dos Cavaleiros Beneficentes da Cidade Sagrada de Jean-Baptiste Willermoz.
As lojas do Rito do Rito Antigo e Primitivo de Memphis-Misraïm trabalham no Rito Egípcio. Sobre os seus altares, eles acrescentam, ao compasso e esquadro, a régua, símbolo do Grande Arquiteto do Universo e da Divina Lei.